Cariri teve nove mortes violentas no fim de semana com dois homicídios e quatro no trânsito

07/01/2019 às 17:54

O primeiro final de semana do ano teve o registro de nove mortes violentas na região do Cariri, sendo quatro delas em conseqüência de acidentes de trânsito, dois homicídios, uma queda num tanque, asfixia por fumaça e um suicídio. Segundo levantamento feito pelo Site Miséria, foram dois corpos de Juazeiro, outros dois de Campos Sales e os demais de Caririaçu, Mauriti, Barro, Nova Olinda e Altaneira com quatro mortes no sábado e cinco neste domingo.

Por volta das 4 horas da madrugada de sábado o aposentado José Evangelista Neto, de 46 anos, o “Dedezinho”, morreu asfixiado com fumaça proveniente de um incêndio na sua casa na Rua José Leite da Costa, 471 no centro de Mauriti. A filha dele disse que o pai era doente mental e costumava ingerir bebidas alcoólicas. Ela dormia na laje do imóvel e acordou com barulho proveniente do interior da casa em chamas. Mesmo deficiente visual, sua mãe de 43 anos conseguiu sair da residência e escapou.

Às 06h30min o estudante Antonio Igor Bezerra do Nascimento, de 13 anos, que residia no Sitio Primavera, caiu de um jumento e foi atropelado por um trator na estrada do Sitio São Lourenço em Caririaçu. O tratorista Claudemar Bezerra de Sales, de 39 anos, residente no bairro Bico da Arara, disse à polícia que, numa curva, o animal se assustou e foi na direção da máquina jogando o menor para debaixo da mesma quando um dos pneus passou por cima da vítima.

Já às 20 horas, ainda de sábado no terreno do antigo posto de Saúde Mário Malzone (Pirajá) em Juazeiro, houve uma briga de facas envolvendo duas pessoas que usavam drogas. No local morreu Francisco de Assis Gonçalves Lopes, de 39, e o acusado Alexandre José da Silva, de 25 anos, fugiu. A vítima residia na Rua Otávio Aires naquele bairro e Alexandre terminou preso em sua casa na Avenida Paraíba. Em setembro de 2012 ele já tinha matado a tiros Jhonatam Lima da Silva, de 19 anos.

Por volta das 13 horas de domingo, no Balneário Chic em Barro, o industriário Cicero Célio de Sousa, de 35 anos, que residia no bairro Araçá em Aurora, morreu quando tomava banho com amigos. Ele pulou no tanque e não voltou à superfície no que mergulharam para ver o que tinha ocorrido retirando-o das águas. O mesmo ainda foi socorrido com suspeita de ter quebrado o pescoço, mas o exame cadavérico no IML não confirmou nem fratura e nem o afogamento ficando como causa indeterminada.

Às 18h30min, na estrada vicinal de acesso ao Sítio Guarani (Distrito de Quixariú) em Campos Sales, houve uma colisão de motos e os pilotos morreram a caminho do hospital. Cícero Rivaldo de Sousa, de 24, e Wendel Ferreira de Sousa, de 13 anos, o “Bebê”, eram primos e residiam naquela localidade. O primeiro pilotava uma moto Honda CG 125 Titan KS de cor vermelha e o adolescente uma Yamaha YS150 Fazer de cor vermelha ambas com placas de Campos Sales.

Já às 20 horas, na CE-166, que liga Nova Olinda e Santana do Cariri, o agricultor Francisco Raimundo Duarte, de 60 anos, o “Vaqueiro”, foi atropelado por um carro cujo motorista seguiu adiante sem prestar socorro. O acidente aconteceu no bairro Portelinha em Nova Olinda, onde a vítima residia e atravessava a rodovia à pé quando foi colhido pelo veículo não identificado devido a escuridão e a fuga em alta velocidade.

Cerca de uma hora depois, ainda no domingo, o adolescente Cícero Geifeson Bezerra Eufrásio passava com o seu irmão pela Rua Zeca Thomas (Bairro Casas Populares) em Altaneira quando ocupantes de um veiculo de cor prata efetuaram disparos contra os dois. O irmão dele correu não sendo atingido pelos disparos e disse à polícia que não deu para ver características e nem placas do carro de onde desceu uma pessoa atirando. O menor respondia por arrombamentos em casas e lojas de Altaneira. A outra morte violenta foi um caso de suicídio em Juazeiro do Norte.

Por Demontier Tenório
Miséria.com.br





Leia Tambem: