Presidente Bolsonaro é acusado de barrar filme sobre ´cura gay´e rebate

Bolsonaro é acusado de censurar filme sobre cura gay (Foto: Reprodução/ Terra)
05/02/2019 às 16:22

O ator norte-americano Kevin McHale, famoso por atuar na série Glee, acusou o presidente Jair Bolsonaro de censurar um filme que trata sobre um processo de “cura gay” . A declaração gerou polêmica nas redes sociais e foi rebatida pelo brasileiro. O filme “Boy erased” estava previsto para estrear no circuito de cinema brasileiro na última quinta-feira (31), mas teve a premier cancelada um dia depois. Com isso, a história que conta a vida de um jovem que se submete a um tratamento batizado de “cura gay” nos Estados Unidos poderá ser vista apenas no streaming.

A decisão foi revelada pela distribuidora Universal e gerou polêmica entre os internautas nas redes sociais, que falaram em censura. Muitos acusaram a empresa de ter medo da onda conservadora que tomou conta do Brasil. “Então começou. Boy Erased acabou de ser banido no Brasil.

Bolsonaro é uma ameaça e um perigo para a comunidade LGBTQ+ no Brasil. Censurar um filme sobre os perigos da terapia de conversão é só o começo”, publicou o ator no Twitter. Bolsonaro, por sua vez, usou a mesma rede social para rebater as acusações e negar que tenha mandado censurar o longa. “Fui informado de que um ator americano está me acusando de censurar seu filme no Brasil. Mentira! Tenho mais o que fazer. Boa noite a todos”, escreveu.

Em comunicado, a Universal afirmou que a decisão de cancelar ocorreu “única e exclusivamente por uma questão comercial baseada no custo de campanha de lançamento versus estimativa de bilheteria nos cinemas”.

Terra





Leia Tambem: