Preso em Juazeiro acusado de três homicídios e vários assaltos em lojas no Cariri

16/05/2018 às 18:47

Uma ação rápida reunindo diversas viaturas da Polícia Militar resultou na prisão de um jovem que tinha acabado de assaltar uma loja na Avenida Ailton Gomes na manhã desta quarta-feira roubando uma moto e três celulares. Na perseguição, Samuel Ferreira da Silva, de 29 anos, o “Samuel da Vila”, residente no Conjunto Cícero Alves na Rua Dom Pedro II (Bairro Franciscanos), caiu da moto. O mesmo foi preso na Avenida Carlos Cruz perto da Rua Senhora Santana (Santa Tereza) e seu comparsa fugiu.

Além do veículo, os PMs recuperaram os celulares e apreenderam um revólver calibre 32 com um cartucho intacto. Samuel é um velho conhecido da polícia e já esteve preso nas cadeias públicas de Juazeiro, Crato, Barbalha, Brejo Santo e na Penitenciária Industrial e Regional do Cariri. Ele responde vários procedimentos por homicídios, assaltos, extorsão, furtos, danos, ameaça, violência doméstica, portes de armas de fogo, tráfico de drogas e crimes de lesões corporais.

Segundo o Major Luciano Rodrigues, Comandante do 2º BPM, trata-se de um homem de alta periculosidade que, preferencialmente, pratica assaltos em estabelecimento comerciais na maioria óticas, relojoarias e lojas de celulares. Samuel tinha contra si um mandado de prisão em aberto e foi filmado nos recentes assaltos contra Betinha Sarom na Rua São Paulo em Juazeiro e na Casa dos Óculos em Barbalha.

Uma das primeiras prisões de Samuel foi em setembro de 2006 quando tentou matar Dantismar Cantuário de Sousa. Já em outubro de 2008 praticou furto tendo como vítima Rogério de Melo Lemos. Ele responde ainda Ação Penal de Competência do Juri por tentativa de homicídio contra Paulo Sérgio Diniz Filho protocolada em maio de 2010 na 1ª Vara Criminal da Comarca de Juazeiro. Em setembro de 2011 terminou indiciado por assalto contra Robstênio Figueiredo da Silva.

Enquanto isso, no dia 10 de agosto de 2012, Samuel teria matado a tiros Tarciano Ribeiro de Sousa, de 23 anos, que residia na Rua Francisca Vieira (Timbaúbas) e foi assassinado quando jantava na calçada de sua residência. Já no dia 5 de setembro de 2012, segundo testemunhas, ele matou Wilron Alves de Araújo, de 32 anos, o “Peninha” que era artesão e residia na Rua São Bento (Franciscanos) e foi executado no cruzamento das ruas Dom Bosco e 1º de Maio no bairro Pio XII em Juazeiro.

No dia 27 de novembro de 2012 foi a vez de assassinar a tiros Francisco Ramon França dos Santos, de 25 anos, o “Ramonzão” que residia na Travessa Assaré (Bairro Seminário) em Crato. Ele foi morto dentro do seu lava a jato e Samuel preso uma semana depois após a polícia descobrir que tinha recebido R$ 500,00 para o crime de pistolagem pagos por Edson Gomes Tomás da Silva. Este foi o mentor e executor do assalto do malote da Farmácia Gentil com R$ 228 mil e Ramonzão testemunhou.

Já em março de 2015 Samuel proferiu ameaças de morte contra Maria da Conceição Pereira de Melo que até requereu medida protetiva à justiça. No dia 3 de outubro de 2016 ele voltou a ser preso desta feita na BR-116 à altura do Sitio Piçarra na zona rural de Porteiras em fuga após a prática de assalto contra a Ótica Boris na Rua Prefeito José Matias, 126 no centro de Brejo Santo. Ele adentrou o estabelecimento usando um capacete quando sacou um revólver e anunciou o assalto.

Após recolher dinheiro e mercadorias partiu numa moto na direção de Jati. Na abordagem, Samuel tentou fugir por um matagal, mas foi perseguido e preso com um revólver calibre 38 municiado. A polícia recuperou R$ 2,7 mil, dois celulares e 23 relógios avaliados em R$ 10,6 mil. Na Delegacia de Brejo Santo, Samuel foi reconhecido por outras vítimas, passando a suspeito de assaltos na Ótica Espaço Visual e Clinica Clinoft em Brejo, além do Boticário e Farmácia Mãe Rainha em Milagres.

Por Demontier Tenório
Miséria.com.br