PROCURADOR ISSO É UMA VERGONHA PARA PRESIDENTE DA APRECE NILSON DINIZ. VEJAM ABAIXO

O ADICIONAL DE PERICULOSIDADE É DIREITO DO GUARDA MUNICIPAL!
07/05/2019 às 13:44

Alegar o “limite prudencial” de gastos, para negar o direito constitucional do adicional de periculosidade aos servidores públicos da Guarda Municipal, não tem nada de sensato e muito menos justificável.

O município alega que está a margem de sua capacidade de pagar a folha de pagamento da SEINFRA, inclusive chegando a alegar que tem que escolher muitas das vezes, entre pagar seus servidores e/ou consertar calçamentos, melhoramento de estradas e a limpeza pública.

Nenhum cidadão pode concordar com essa alegação do município, pois quando analisamos, por exemplo, os gastos com as Folhas de Pagamento das Secretárias de Cultura, Turismo e Esporte, que custam o valor mensal de R$ 30.000,00 reais, rapidamente cada um chega a sua conclusão! Não conheço um projeto social desenvolvido ou mantido com recursos próprios dessas pastas, a não ser empregar pessoas, com salários entre 1.500 mil até 5.000 mil.

Não podemos concordar também com os gastos com PUBLICIDADE, que nos últimos 2 anos custou mais de 300 mil reais aos cofres públicos.

Portanto, alegar que não pode pagar um adicional de periculosidade, pelo fato de está dentro do limite de gastos, quando se vê de que forma estão gastando com os atuais cargos comissionados, a fim de manter apoiadores ou apadrinhados políticos, e com o que é gasto com essas secretarias dava muito bem para garantir os direitos dessa categoria, sem falar nos gastos com PUBLICIDADE.

Não podemos concordar com essa ideia de que para manter uma estrutura de poder, dentro da Administração Pública Municipal, em pleno século XXI, praticando o “clientelismo” e o “empreguismo”, e assim, negando direitos aos seus legitimos detentores.

VAMOS APOIAR OS NOSSOS GUARDAS PELO DIREITO AO ADICIONAL DE PERICULOSIDADE!

 

Fonte. Facebook-Inspetor Nipônico Bezerra





Leia Tambem: