Suspeito de sequestrar jovem e filha de oito meses em SP é preso no Maranhão

01/12/2018 às 18:49

O homem suspeito de sequestrar a jovem de Pilar do Sul (SP) Taina Queiroz, de 18 anos, e a filha dela de oito meses Sofia Helena da Silva, foi preso neste sábado (1º) em São Luís, no Maranhão. A informação foi confirmada pelo delegado Acácio Leite, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sorocaba (SP).

Taina e a filha não são vistas pela família desde o dia 3 de novembro. O marido da jovem, Raul Kennedy da Silva, de 19 anos, registrou um boletim de ocorrência de desaparecimento, mas suspeita que o ex-patrão, Luís Fernando Lourenço, tenha sequestrado as duas.

O delegado afirmou que foi informado de que Luís foi preso pela Polícia Civil por ser considerado foragido. Porém, não informou se ele se apresentou na delegacia ou se foi denunciado.

“Fui informado sobre a prisão e que está lá no plantão. Taina e a filha foram encaminhadas para um abrigo, e a família foi informada sobre o encontro delas.”

Ainda de acordo com o delegado, Luís será encaminhado para a região de Sorocaba, onde cumprirá pena por estelionato e será investigado em relação ao inquérito policial sobre subtração de incapaz. “Ele será trazido para a região de Itapetininga nos próximos dias, onde ficará à disposição da Justiça.”

Sobre Taina responder criminalmente por subtração de incapaz, o delegado afirmou que inicialmente não. Porém, ela deve ser ouvida quando retornar para Pilar do Sul.

Sumiço

O marido da jovem conta que viajou a trabalho para Castilho (SP) e, quando retornou para casa, não encontrou mais a esposa e a filha.

Raul ainda afirma que conheceu o ex-patrão há quatro meses, em Sorocaba. Ele se apresentou como cantor e empresário e ofereceu emprego para o rapaz entregar outdoor em cidades do interior de São Paulo.

“Ele levou a gente em shows e se mostrava uma pessoa que tinha conhecimento, importante. Nunca tive problema com ele, mas é um cara invejoso e não aceitava ver a gente feliz. Não sei por qual motivo está fazendo isso comigo”, diz.

Vídeos

De acordo com Raul, os vídeos foram encaminhados por Luís Fernando para ele e parentes logo após o desaparecimento da esposa e filha.

Policiais civis de Pilar do Sul ligaram para Luís no número usado por ele para enviar as mensagens. O suspeito disse que as duas estavam bem, mas não contou onde estavam. Depois, policiais e familiares não conseguiram mais contato.

Nas imagens é possível ver Taina deitada em uma cama ao lado da filha. O homem que filma é o suspeito. Ele faz questionamentos e Taina responde. Segundo o delegado, os vídeos não foram encaminhados para a Polícia Civil.

Parentes da jovem acreditam que ela apresentou sinais de que está sendo ameaçada nos vídeos enviados à família.

Em entrevista a prima de Raul, Aline Trindade, afirma que nas imagens Taina está abatida, magra e faz sinais de nervosismo com as mãos e olha para o lado.

“Eu considero ela como minha prima e a conheço. Acho muito estranho tudo o que está acontecendo. Nos vídeos ela aparece com a mesma blusa, muito magra e tem um roxo no braço. Ela olha para o lado como se tivesse outra pessoa e faz sinais quando está nervosa”, aponta a prima.

Ameaça

A ex-companheira do homem suspeito de sequestrar a jovem Taina afirmou que já registrou boletim de ocorrência contra ele por ameaça.

“Conheci o Luís em janeiro deste ano, em Jundiaí, e ficamos juntos por três meses. No início, ele conseguiu me iludir, se apresentou como empresário e conquistou a todos”, afirmou a jovem, que prefere ter a identidade preservada.

“Fomos morar em Araraquara, mas lá ele passou a ser agressivo. Ele vivia me ameaçando e não deixava eu falar direito com a minha família”, ressaltou.

Fugiu por conta própria

Uma parente do homem suspeito de sequestrar a jovem Taina afirmou que ela não está sendo ameaçada e que fugiu por vontade própria.

Segundo a parente, que é de Jundiaí e prefere ter a identidade preservada, Luís e Taina não contaram onde estão.

“Conversei com a Taina e ela me disse que estava bem. Contou até detalhes do porquê saiu de casa e até coisas pessoais dela com o marido. Então, separamos provas de que foi isso realmente o que aconteceu. Além disso, o próprio cunhado que ajudou ela a sair de casa”, diz.

Fonte: G1





Leia Tambem: