Dinheiro pela metade: prefeitos refazem os cálculos para receber recursos da cessão onerosa
O Estado e os Municípios que, inicialmente, tinham uma projeção de R$ 1,2 bilhão, receberão menos de R$ 600 milhões Os prefeitos dos 184 municípios do Ceará não escondem a frustração com a queda no volume de recursos o

Gestores estaduais e municipais ficaram frustrados com a queda de quase 50% nas estimativas iniciativas. O Estado e os Municípios que, inicialmente, tinham uma projeção de R$ 1,2 bilhão, receberão menos de R$ 600 milhões

Os prefeitos dos 184 municípios do Ceará não escondem a frustração com a queda no volume de recursos oriundos do leilão para exploração do petróleo na camada pré-sal e, com a nova realidade financeira, refazem os cálculos para saber como gastar a parcela das verbas a ser encaminhada até o dia 27 de dezembro.

O Governo Federal arrecadou, no leilão realizado na última terça-feira, R$ 70 bilhões. Desse total, a União ficará com R$ 24,3 bilhões e a Petrobras — a grande vencedora do leilão — tem direito a cerca de R$ 34 bilhões. O restante será distribuído para o Distrito Federal, para os 26 estados e para os 5.570 municípios.

A estimativa inicial era que, para os municípios cearenses, seriam, pelo menos, R$ 543 milhões, mas essa previsão caiu para R$ 220 milhões, cabendo, a cada Prefeitura, o equivalente a metade de uma parcela do FPM (Fundo de Participação dos Estados). Há frustração, também, para o Governo do Estado, que, pelas projeções iniciais, receberia R$ 506 milhões e, ao final das contas, ficará com uma fatia de R$ 263.817.675,20 milhões.

A Prefeitura de Fortaleza terá, entre as 184 cidades do Ceará, a maior fatia dos recursos da cessão onerosa: são, pelo menos, R$ 45.420.503,47, enquanto Caucaia, com a segunda maior população do Estado, fica com R$ 5.134.206,59. A mesma projeção é para Juazeiro do Norte e Sobral.

Comentar:
*Publicidade